Todos os posts

Como ter uma alimentação saudável


Eu vou mostrar para você como ter uma alimentação saudável e que eliminar o consumo de alguns produtos pode promover longevidade, qualidade de vida e bem-estar.

Eu sou o Alessàndro B Machado, desde 2018 mudei radicalmente de vida, hoje vivo uma vida muito diferente do passado com saúde física, emocional e financeira da maneira que mais me agrada. Eu compartilho meus conhecimentos com pessoas no Brasil e no exterior e isso me deixa muito feliz.

Clique AQUI e veja minha trajetória desde 2018.

Antes, porém, preciso esclarecer que as informações aqui apresentadas são embasadas em pesquisas científicas nos cursos que faço etc. Porém, Eu NÃO apoio a automedicação e a interrupção de qualquer tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Sempre converse com o profissional de saúde de sua confiança sobre qualquer questão relativa à sua saúde e bem-estar. Somente ele e você podem determinar o que é melhor para você.

Conheça os benefícios da semente de abóbora para saúde!

Vamos lá, você está pronto(a) para um novo conceito em saúde e bem-estar? Como ter uma alimentação saudável.

Nos tempos atuais nosso dia a dia está muito corrido, temos inúmeras responsabilidades, e não sobra tempo para nós mesmos e nem tempo para adotarmos um padrão de alimentação saudável.

Entretanto, precisamos dar especial atenção a nossa alimentação, pois é de fundamental importância cuidarmos da nossa saúde, e não precisamos radicalizar para isso. Mas, precisamos iniciar com informações que nos auxiliem nas melhores escolhas.

A dica mais preciosa é: alimente-se de alimentos e não de produtos alimentícios.

Qual a diferença entre alimentos e produtos alimentícios?

Alimentos são naturais, não necessitam ser processados, industrializados. Ou seja, são os alimentos naturais vindos direto da natureza para nossa mesa.

Alimentos crus ainda são os melhores e quando forem passar pelo processo de cocção existem boas práticas para que eles não percam as suas características e nem seus elementos químicos naturais.

Os alimentos naturais, muitas vezes, não necessitam de etiqueta com suas características e com nem com seus valores nutricionais. Você já viu etiqueta em banana, cenoura, arroz ou carnes?

Tais requisitos são obrigatórios para produtos alimentícios, que são industrializados e para terem durabilidade, sabor, forma, aroma, cor etc. necessitam de aditivos químicos, muitos deles sintéticos, e é exatamente aí que eles se tornam nocivos a nossa saúde.

A regra é simples: descasque mais e desembale menos.

Mas, atenção para o fato de consumir alimentos naturais com procedência e de preferência de produtores ou revendedores que você conheça. Infelizmente, muitos produtores ainda não respeitam regras de plantio sustentável, usam agrotóxicos e ainda plantam sementes transgênicas.

Alimentos com as características acima já não podem ser considerados puros, eles já estão com seu DNA alterado e isso é prejudicial à nossa saúde.

Como ter uma alimentação saudável

1. Alimente-se devagar, sempre à mesa

Alimente-se de forma mais lenta, mastigue bem os alimentos, para auxiliar a digestão, evitar ter sono, e comer menos. É muito interessante, desligar aparelhos eletrônicos durante as refeições, já que eles podem disparar a ansiedade e fazer você comer depressa.

Você sabe tudo sobre a cúrcuma com pimenta preta?

Sempre que possível, faça suas refeições em companhia de alguém e aproveitem o momento para conversar e saborear sua refeição, tornando este momento mais agradável.

2. Beba, pelo menos, 30ml por quilo de peso corporal de água por dia

O nosso corpo necessita de água, pois nosso sangue é composto por 90% dela, e nosso corpo é formado por aproximadamente 75% de água, então cada vez que perdemos líquido (suor, etc), é preciso repor.

Ademais, a água faz a purificação em todo nosso organismo, hidrata a pele, e é por ela que vitaminas e minerais chegam a todas células de todo nosso organismo.

Lembre-se: não substitua a água por qualquer outro líquido.

3. Reduza os níveis de açúcar, de verdade corte o açúcar

O açúcar refinado é um composto obtido da cana-de-açúcar, porém, toda a parte boa dele foi retirada, sobrando apenas as calorias. Sem contar que o plantio da cana-de-açúcar hoje em dia está altamente comprometido por terras com agrotóxicos.

20 gotas por dia e bons hábitos ajudam você a ter o peso ideal.

Entretanto, se você reduzir o consumo do açúcar você deixará de ingerir uma quantidade de calorias desnecessárias para nosso organismo.

4. Reduza, ou exclua, o consumo de farinha de trigo branca e integral

Da mesma forma acontece com a farinha, ou seja, após um processo de refinamento, todo o valor nutricional dela foi retirado, restando apenas o carboidrato simples.

O trigo de hoje nem de longe é o trigo de 2 mil anos atrás. Para ganhar em produtividade, produzindo mais e menores espaços de terra, diminuir o ciclo de produção para ter mais colheitas e menos tempo e ser mais resistente a pragas e oscilações de temperatura a indústria modificou do DNA do trigo e ele passou a ser altamente nocivo a saúde humana.

Você quer emagrecer rápido para um data específica? Clique AQUI e veja como!

5. Reduza drasticamente (melhor é cortar) o consumo de leite de vaca e de seus derivados

Leite de vaca é produzido pela vaca para alimentar o seu bezerro e somente isso. Nada mais. E o ser humano não tem compatibilidade com este alimento.

O leite de vaca não é bem digerido pelo organismo humano por questões biológicas, já que a maior parte de nós não temos mais a produção da enzima que permite digerir o açúcar do leite, que é a lactose. E pode ser a causa de muitas pessoas desenvolverem sensibilidade a caseína, proteína presente no leite que muitas vezes pode causar sensibilidade e inflamação.

Conheça o óleo natural que ajuda na saúde da próstata.

Por isso, o consumo de leite de vaca e seus derivados e causa uma série de disfunções no estômago, intestino e até no sistema nervoso. Sendo o leite animal um dos “alimentos” mais pró-inflamatórios.

Para aqueles que duvidam dos males que o leite de vaca pode causar ao ser humano, eu sugiro que eles deixem de consumi-lo por 90 dias e depois deste período a pessoa avalia se vale a pena voltar a consumi-lo. Eu duvido que a pessoa volte a fazer uso deste alimento de bezerro.

Por falar em alimentos pro-inflamatórios, veja mais alguns principais alimentos/produtos alimentícios inflamatórios que devem ser evitados:

  • Frituras.

  • Alimentos gordurosos.

  • Biscoitos industrializados.

  • Embutidos de origem animal.

  • Refrigerantes e bebidas alcoólicas.

  • Produtos alimentícios açucarados.

6. Elimine o óleo de soja, de milho ou canola da sua cozinha

Estes três tipos de óleo são chamados de “óleos do infarto”. Todos, sem exceção, são venenos que só servem para entupir as artérias e aproximar as pessoas das doenças cardiovasculares.

Eles são produtos poli-insaturados, têm ômega 6 e ômega 9, não saudáveis e pró-inflamatórios. E mm dos mais prejudiciais é justamente um dos mais recomendados pelos “especialistas”.

Estou falando do canola que já deveria ser proibido, aliás nunca devia ter sido liberado para o consumo humano.

Conheça a especiaria da Índia que ajuda na nossa saúde holística.

O canola advém de uma planta denominada colza que, antes de ser modificada geneticamente, produzia uma quantidade enorme de ácido erúcico, que é altamente tóxico para o coração.

Todos estes óleos vegetais poli-insaturados sofrem hidrogenação parcial para aumentar a sua validade nas gôndolas dos supermercados e isso é mais uma fonte de intoxicação para o organismo humano.

Estes óleos vegetais sofrem facilmente o processo de oxidação quando são submetidos à altas temperaturas da frigideira e do forno. Com isso, cada garfada amplia a oxidação do seu organismo.

E este estresse oxidativo é um risco para agravar muitas doenças.

Substitua o consumo destes venenos pelo óleo de coco extravirgem de primeira prensagem a frio.

O óleo de coco óleo facilita a absorção de outros nutrientes tais como minerais e vitaminas, além de ser menos calórico. Ademais, não requer insulina para o seu metabolismo e também não oxida quando submetido às altas temperaturas.

Por esta razão, para o uso culinário, ele é melhor até mesmo do que o azeite. Faça o teste em você mesmo.

Em apenas duas semanas de uso de óleo de coco em substituição aos outros óleos vegetais você sentirá melhoras importantes.

7. Dê preferência a alimentos orgânicos em seu dia-a-dia

Os alimentos orgânicos são produzidos sem utilização de agrotóxicos e conservantes, que são substâncias maléficas para o nosso organismo. Além disso, para ser considerado orgânico um alimento deve respeitar sérias regras que vão deste a forma de manusear a terra até em como vivem os agricultores que atuam em seu cultivo.

Caso não seja possível encontrar alimentos orgânicos, sempre que for escolher suas frutas, verduras e legumes, pense em como você as encontraria se estivesse pegando direto do pé.

Veja como milhares de pessoas estão se livrando de sentimentos de ansiedade, AQUI.

Fique esperto(a), se lhe oferecerem a um tomate muito vermelhinho, todo redondinho, com a casca lisa e brilhante! Ele pode ser lindo, mas também pode ter somente a aparência de um tomate pois provavelmente passou por um processo de alteração genética para ter mais beleza e infinitos malefícios a quem o consumir.

8. Coma a salada primeiro

Tanto no almoço como no jantar comece sempre suas refeições pela salada, especialmente as saladas cruas e bem coloridas. As saladas cruas e o mais coloridas possível são ótimas fontes de nutrientes e vitaminas, e são ricas fibras que conferirão saciedade.

Desta maneira, quando chegar ao prato principal, você não comerá além da conta.

9. Consuma frutas todos os dias

As frutas são excelentes alimentos, pois são ricas em fibras, vitaminas, minerais, e atuam sempre de forma benéfica em nosso organismo. Consuma, no mínimo, 3 porções por dia, e sempre que possível variando as frutas. Assim você poderá desfrutar de todos os benefícios que elas apresentam.

10. Dê preferência à lanches saudáveis

Quando estiver fora de casa se proteja das tentações, já que é muito mais fácil encontrar lanches industrializados do que algum lanche saudável. Portanto, prepare lanches saudáveis que você possa ter com você, por exemplo um mix de castanhas, frutas, entre outros, evitando de comer besteiras por aí.

11. Consulte um nutricionista, de preferência um especialista em nutrigenética e nutrigenômica

  • A nutrigenética: aborda as diferenças entre os indivíduos referente as suas reações a um nutriente ou dieta específica.

  • A nutrigenômica: estuda os diferentes nutrientes em relação às mudanças que estes podem causar em nossa expressão gênica.

Então, se você ainda estiver se perguntando se vale a pena ter uma alimentação saudável, aqui vão mais alguns motivos pelos quais devemos ter uma alimentação saudável.

  1. Ajuda a manter o sistema digestivo saudável;

  2. É bom para a pele e cabelo;

  3. Ajuda a ter mais energia, mais vitalidade;

  4. Define um bom exemplo para seus filhos, educamos por nossos bons hábitos e não com palavras;

  5. Reduz o risco de doenças;

  6. Melhora a qualidade do sono;

  7. Facilita o controle do peso ideal;

  8. Aumenta nossa felicidade;

  9. Melhora o foco e a concentração;

  10. Nos torna mais autoconfiantes.

Movito extra: é mais barato nos alimentarmos de alimentos naturais do que de produtos industrializados.

Eu espero ter contribuído com estas informações, reforço que eu compartilhei informações comprovadamente úteis, que você deve recorrer a profissionais de saúde da sua confiaça e que você esteja sempre bem.

Gratidão,

Alessàndro B Machado





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.